terça-feira, 19 de outubro de 2010

As crias do arraial




Se depender da alegria das crianças que participam do arrastão do Círio, o tradicional cortejo que este ano completa uma década, ainda terá muitos anos de vida. Elas estão por toda a parte, seja carregando os brinquedos artesanais produzidos pelo Instituto Arraial do Pavulagem, seja no abre-alas, no Batalhão da Estrela, ou apenas acompanhando a passagem, a presença de inúmeras crianças no cortejo deixa claro que muitos outros arrastões virão por aí.
Mauro André, 6 anos, veio de Bragança-PA acompanhado pela avó, especialmente para acompanhar o arrastão do Círio. É a primeira vez que ele participa, mas a familiaridade com os brinquedos e com a sonoridade do arrastão é tanta, que parece que ele já é veterano no cortejo. “Eu faço questão de trazer meus netos para participarem desse momento tão bonito da nossa cultura”, diz dona Teresa da Silva, que há seis anos acompanha o arrastão do Círio. “Todos os anos eu trago o meu outro neto, irmão do André, mas este ano prometi que iria trazer ele. E nem precisa perguntar se ele está se divertindo não é?”, diz a vó, toda contente.
Assim como André, João Guilherme, 4 anos, também participa pela primeira vez. Ele é um dos primeiros da fila do abre-alas do cortejo. Dentro do cavalinho de brinquedo produzido especialmente para esse momento, ao lado do pai, João é uma animação só. “É a segunda vez que participo do arrastão. Ano passado eu vim e fiquei encantado com esse clima. Por isso, fiz questão de trazer meu filho para essa festa”, diz Alexandre, pai de João, que veio do Ceará.
Dona Marluce trouxe os três filhos, de sete, nove e doze anos para participar do cortejo. Enquanto as crianças se divertem com os brinquedos de miriti, a mãe aproveita para dançar os ritmos tocados pelo Batalhão da Estrela. Segundo ela, já virou tradição. É só se aproximar o Círio que os filhos perguntam se ela vai para o arrastão. “Eles já sabem que quando é tempo de Círio é tempo de arrastão. E nem que eu queira, eu não posso dizer não. Até porque, a família toda se diverte”, diz.
Fotos: Naiara Balderramas

2 comentários:

  1. Interessante. Li algumas coisas a respeito do Círio recentemente, pois, na região onde vivo pouco se fala deste acontecimento.
    Gostei muito da segunda foto.

    Um abraço,
    Michele

    ResponderExcluir
  2. Olá! Passei pra conhecer teu espaço, e pude ler seus artigos...
    Já estou lhe seguindo....


    www.falarfrancamente.blogspot.com

    ResponderExcluir